A Primeiraça!

Ouça Ao Vivo

×

Ouça Ao Vivo


   

Home Notícias

SAMU contabiliza atendimentos no sul do Espírito Santo


Na divisão por idade, a maior parte dos atendimentos ficou concentrada nas faixas etárias de 20 a 39 anos (310), 60 a 79 anos (295) e 40 a 59 anos (260).

14.05.2021

 

O SAMU 192 - Serviço de Atendimento Móvel de Urgência - já está em pleno funcionamento na região sul do Espírito Santo e em especial, Cachoeiro de Itapemirim.

Segundo os dados da Secretaria Estadual de Saúde - SESA - o número de atendimentos regulados com envio de ambulâncias na região Sul, estão, até esta quinta-feira (13) nestes índices: março: 98 atendimentos, sendo 51 em Cachoeiro de Itapemirim.

Já no mês de abril: 1.045 atendimentos foram realizados, sendo 398 em Cachoeiro de Itapemirim.

Cachoeiro respondeu por 39,2% dos 1.143 atendimentos desse período feitos pelo Samu nos 11 municípios do Sul do Espírito Santo atendidos pelo serviço.

Segundo informações do Samu referentes a todos os 11 municípios, os incidentes que provocaram maior número de chamados incluem: acidente de moto (89); mal súbito (64); dispneia (56); queda (54); Covid-19 (47); convulsão (32); dor abdominal (25); acidente de automóvel (23); queda de altura superior a 6 metros (23).

Nos chamados secundários - ou seja, oriundos de serviços médicos -, a grande maioria teve relação direta com a Covid-19 (58). Acidente vascular cerebral (20) e infarto (19) também estão entre os incidentes com maiores números de chamados secundários.

Na maior parte dos atendimentos, o desfecho final foi encaminhar os pacientes para hospitais: 426 desfechos desse tipo. Entretanto, em 297 ocasiões, o atendimento resultou em orientação médica para o paciente e acompanhantes.

Na divisão por idade, a maior parte dos atendimentos ficou concentrada nas faixas etárias de 20 a 39 anos (310), 60 a 79 anos (295) e 40 a 59 anos (260).

 

Veja quando chamar o Samu 192

Na ocorrência de problemas cardiorrespiratórios;

Intoxicação exógena e envenenamento;

Queimaduras graves;

Na ocorrência de maus tratos;

Trabalhos de parto em que haja risco de morte da mãe ou do feto;

Em tentativas de suicídio;

Crises hipertensivas e dores no peito de aparecimento súbito;

Quando houver acidentes/traumas com vítimas;

Afogamentos;

Choque elétrico;

Acidentes com produtos perigosos;

Suspeita de Infarto ou AVC (alteração súbita na fala, perda de força em um lado do corpo e desvio da comissura labial são os sintomas mais comuns);

Agressão por arma de fogo ou arma branca;

Soterramento, desabamento;

Crises Convulsivas;

Transferência inter-hospitalar de doentes graves;

Outras situações consideradas de urgência ou emergência, com risco de morte, sequela ou sofrimento intenso.

 

Quando não chamar o Samu 192

Febre prolongada;

Dores crônicas;

Vômito e diarreia;

Levar pacientes para consulta médica ou para realizar exames;

Transporte de óbito;

Dor de dente;

Transferência sem regulação médica prévia;

Trocas de sonda;

Corte com pouco sangramento,

Entorses;

Cólicas renais;

Transportes inter-hospitalares de pacientes de convênio;

Todas as outras situações onde não se caracterize urgência ou emergência médica.

IMPORTANTE: Nesses casos e em todos os casos sem caracterização de urgência ou emergência, o paciente poderá ser encaminhado ao posto de saúde ou, então, às Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) mais próximas.

 

 

 

Confira a fonte original do Jornal Fato, clicando aqui.

 

 

 

Comentários


 

 

Mais

Canal de Prêmios


O maior canal de prêmios do Sul do Estado, ligue e participe.
  28 3542-1017

 

Redes Sociais


   

 

© Rádio Cultura de Castelo FM. Todos direitos reservados.

Produção / Cadetudo Soluções Web